quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O patriota





O senhor Ronaldo é um homem muito orgulhoso do seu país, não se cansa de dizer que o Brasil, o país que ele nasceu é o melhor de se viver. Aqui não tem guerras, vulcões, terremotos, o povo é caloroso e, sobretudo solidário.

O dia da independência do Brasil, sete de setembro é a data cívica que o senhor Ronaldo mais gosta de comemorar, o dia que o Brasil deixou de ser dependente de Portugal passando a ter sua própria política, graças a D. Pedro I, formando o seu império no Brasil. Neste dia o senhor Ronaldo veste a melhor roupa, reúne a família e vai assistir o desfile cívico na cidade.

__ Que dia valoroso é o dia de hoje! Diz o senhor Ronaldo, encantado olhando o movimento a sua volta.

O povo agitando as bandeirinhas nas mãos, cantando junto com a fanfarra, o hino nacional do Brasil, dando início ao desfile. O batalhão de soldados do exército, marinha e aeronáutica marcham na avenida, com o peito enfeitados de medalhas de honrarias. Marcham todos alinhados e orgulhosos dentro de suas fardas, representando a segurança do país.

 O senhor Ronaldo emocionado assiste o desfile de soldados ao som da fanfarra, lembrando dele mesmo quando rapaz no meio da avenida tocando clarinetes, seguido pelo pelotão da aeronáutica. Ele, como tenente da base aérea viajou por muitos países, mas quando chegava a ares brasileiros, sorria satisfeito por estar de volta em seu país.

Joãozinho, o neto caçula percebe a emoção do avô e diz sorrindo:

__ Não vai chorar, não é vô?

O senhor Ronaldo, também sorrindo faz um carinho na cabeça do neto.

__ Vô, o que o senhor mais gosta no seu país?

__ Você sabe que eu sou suspeito pra falar, porque eu amo o meu Brasil. Gosto do clima, das pessoas, terra valorosa como esta, não há. Você sabia meu neto, que a maior floresta tropical do mundo fica no Brasil? Praticamente somos o pulmão do planeta.

__ Estou sabendo vô! É uma pena que o homem, em nome do progresso precise devastar algumas florestas, agora mesmo estão construindo uma usina muito grande para abastecer a população com luz elétrica, vamos perder muitas árvores, pássaros e animais. Pra isso o IBAMA permite, agora quando um homem do povo arranca apenas a casca da árvore pra fazer remédio, é processado e até preso. Eu concordo com o senhor, vô, que este é um bom país de se viver, mas ainda há muita injustiça. Mas o pior ainda é a nossa política, ou melhor, dizendo o caráter dos nossos políticos.

__ Concordo com você, meu neto! Nesta área o Brasil tem muito que aprender, tem gente que fala que brasileiro não sabe votar, é irresponsável com seu voto, sendo assim temos os governantes que merecemos, mas o eleitor é apenas responsável por aquele político que ele vota, mas cada concorrente eleito vai junto com ele um partido inteiro, é o que está abarrotando o planalto central, formando uma população inteira de políticos, sendo que a maioria o povo nunca ouviu falar. Hoje em dia, ser político se transformou em uma profissão cobiçada, por ser uma das mais bem pagas trazendo inúmeros benefícios, um deles é que um político se aposenta com dois mandatos, ou seja, com oito anos trabalhados, enquanto que o homem do povo precisa trabalhar trinta e cinco anos com carteira registrada.

__ Vô! Pra mudar a política de hoje, qual o projeto que o senhor sugeria pro planalto central?

__ Simples! Meu projeto seria que os políticos governassem o país por patriotismo, sem direito a salário nenhum. Garanto que iria sobrar mais dinheiro pra investir na saúde, na educação, no progresso do país. Você já viu quantas pessoas tem trabalhando lá em Brasília? Imagine cada pessoa daquela ganhando milhões, enquanto que a maioria da população tem que sobreviver com salários defasados e tem aqueles em pior situação que são obrigados a sobreviverem com um salário mínimo, como se isso fosse possível.

__ Eu ouvi dizer vô, que teve uma época que os vereadores não tinham salários.

__ Pois é assim que deveria ser! O político trabalhar pelo seu país de graça e nem por isso deixou de existir vereadores naquela época.

Joãozinho, depois de ficar um tempo pensativo meditando nas palavras do avô, pergunta:

__ Mas aí vô, a corrupção não ficaria maior?

__ Sim! Testa-se o caráter de um homem quando ele vive em meio de tentações, no entanto ficaria mais fácil de ser descoberto, porque cada político deveria viver dentro de suas próprias posses pessoais.

__ Será que isso daria certo, vô?

O senhor Ronaldo abaixa a cabeça, com o semblante tristonho.

__ É, meu neto! Infelizmente, hoje o homem é movido a ambição. Um dia que um projeto como este for aprovado no planalto central, é sinal de que o homem está evoluído e os políticos vão trabalhar apenas pelo progresso do seu país, nada mais.

Joãozinho tem um sorriso nos lábios, imaginando os políticos trabalhando por amor a pátria. O senhor Ronaldo também tem o pensamento distante. O neto olhando o avô com carinho, diz:

__ É vô, não custa nada sonhar! Mas você acha que os políticos um dia vão querer largar essa mamata?

__ Meu Neto! O caminho do homem é uma estrada horizontal que nos leva a fonte, que é Deus. Mesmo que este faça vários desvios não consegue sair de sua rota, que é a do bem, sendo assim todo homem, mais cedo ou mais tarde chega à evolução, como ser, como pessoa. Estamos caminhando em passos lentos, mas logo seremos um povo menos egoísta e mais solidário aos problemas sociais.



                              

Dilma Lourenço Moreira




2 comentários:

Meu amigos no diHITT

Loading...