sábado, 18 de maio de 2013

Os guaxinins grávidos



   
               

Marieta e René, o casal de guaxinins estavam esperando o seu primeiro filhote, porém a dona guaxinim vivia cheia de desejos, claro que o papai guaxinim orgulhoso com a chegada do bebê se redobrava para realizar as vontades da jovem mamãe.
__ Bem ê, me trás um copo de suco de caju bem cheio!
__ Vou preparar agorinha mesmo docinho, afinal não quero que o nosso filhote nasça com cara de caju!
Mal termina de tomar o suco pede ela outra vez, com voz melosa:
__ Bem ê! Estou com desejo de comer umas carambolas bem madurinhas.
__ Quantas carambolas você quer, minha vida?
__ O Máximo que você puder colher, vai logo amor que eu estou com a boca salivando. Estou sentindo o cheiro da fruta, daqui!
__ Sim minha querida, é pra já!
Nisso, o tempo foi passando ficando dona guaxinim cada vez mais pesada, manhosa e mandona, porém René guaxinim era um animal bastante paciente, esse sim estava acabado, tinha emagrecido uns dez quilos, vivia com olheiras profundas, a noite mal dormia com dona guaxinim se debatendo na cama com insônia fazendo pedidos muitas vezes fora do comum, o que era atendido prontamente pelo amável papai, ansioso pela chegada da cegonha, até que em uma tarde alguém toca a campainha da porta, era dona Geni a mãe de René guaxinim que ficou assustadíssima com o abatimento do filho.
__ René, o que está acontecendo com você, filho? Está doente? Pergunta a mãe guaxinim examinando o filhote, preocupada.
__ Claro que não mamãe! Eu estou bem!
Quando surge na porta do quarto a patroa guaxinim com uma baita barriga.
Dona Geni a cumprimenta com desdém.
__ Como é que vai a minha norinha preferida?
__ Muito bem minha sogra!
__ É, estou vendo, quanto ao meu filho, está magrinho, sem energia, aposto como você está explorando o pobre coitado com os seus caprichos!
__ Adivinhou, brincou a guaxinim abraçando o esposo com carinho.
__ Há, mas isso não está certo, você está acabando com o meu filho. O que será deste bebê quando nascer se o pai estiver doente? Veja! Ele está exalto!
A futura mamãe sorri do jeito exagerado da sogra.
__ Não ria não minha nora, que não estou brincando! Olha a cara do meu filho, você não vê que o pobre está sobrecarregado? Eu acho que você está se aproveitando do seu estado pra levar vida de princesa.
__ Princesa, eu minha sogra?! Quem me dera! Apesar de que não posso reclamar do meu guaxinim, ele é muito gentil e faz todas as minhas vontades.
__ Viu! Você mesmo confessa que o meu filho está sendo explorado, sendo assim vou passar uma temporada por aqui até esse bebê nascer.
A jovem guaxinim pulou assustada.
__ Não minha sogra, agradeço a atenção, mas eu e o bem não precisamos de ajuda!
__ Então vou fazer melhor! Disse a sogra com as duas mãos na cintura.
__ Convido vocês dois para ficar lá em casa até o nascimento do meu neto.
__ Não precisa mamãe, estamos bem!
__ Faço questão! Não quero te ver nesse estado lastimável! Logo você vai cair de cansaço, ai eu quero ver como vocês vão sustentar esse filhote que está chegando!
__ Mamãe, vamos fazer o seguinte! Adorei a sua visita, volte sempre que desejar, mas repito, estamos bem!
Ponderou René guaxinim percebendo a cara de brava da esposa.
__ Espera ai filho, será que estou entendendo bem, você está me dispensando?
__ Em Absoluto mãezinha, é que eu e a Marieta estamos vivendo um momento muito especial com a chegada do nosso bebê, de modo que a senhora não precisa se preocupar, eu estou dando conta, nós três estamos muito bem, pode acreditar!
 Dona Geni guaxinim faz cara de ofendida e torna a dizer:
__ Filho, não é que eu queira me intrometer na tua vida, mas é que você também precisa se cuidar, agora com a chegada dessa criança a tua responsabilidade é maior!
__ A senhora tem razão, prometo me cuidar, vá pra casa tranquila, no domingo estaremos lá no almoço para saborear o seu delicioso bolo de frutas.
Dona Geni, embora insatisfeita dá um abraço forte no  filho e volta para casa.
 Mal René guaxinim fecha a porta quando é surpreendido com um abraço carinhoso de Marieta.
__ O que foi Marieta, está com desejo de que, desta vez?
__ Nada não querido, acho que a tua mãe tem razão, estamos grávidos, mas só eu tenho desejos, confesso que estou sendo egoísta pensando apenas em mim, toda hora querendo chamar tua atenção, afinal quem não gosta de ser mimada, mas tem uma pessoa aqui que também merece ser paparicado.
__ Quem?!!! O bebê? !!!
__ Não meu amor, você!!! Transformei-me em uma grávida relapsa, caprichosa, só porque estou carregando o nosso bebê em minha barriga achei no direito de só eu ter os meus desejos realizados, esquecendo que você está tão grávido quanto eu, frágil, ansioso, tenso diante de minhas exigências, me pondo no centro das atenções, prometo que de hoje em diante pegarei leve com os meus desejos procurando também ouvir os seus.
Papai guaxinim respirou aliviado com a mudança da esposa, estava mesmo esgotado, fragilizado, mesmo porque não são apenas as mamães que se sentem frágil enquanto carregam o seu bebê na barriga, mas os papais também sofrem de ansiedade e até mesmo se sentem um pouco excluídos, abandonados, o certo é um apoiar o outro.
A futura mamãe guaxinim olhando nos olhos do pai do seu bebê, diz envergonhada:
__ Perdão amor! Precisou sua mãe sair da casa dela para me mostrar a realidade, que não é só você que tem que cuidar de mim, eu também preciso cuidar de você!
René guaxinim feliz se aconchegou no colo de Marieta mostrando que os futuros papais também necessitam de atenção e carinho, ser amado.

                         Dilma Lourenço Moreira     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meu amigos no diHITT

Loading...