segunda-feira, 23 de maio de 2011

O jacaré de opinião




Charles, o jacaré, morava em uma reserva muito bonita. Ele adorava o lugar que vivia, gostava de caminhar pelo bosque e admirar cada cantinho daquele paraíso, o problema é que Charles é um animal de opinião, só faz o que ele quer. Sua mãe e o domador da reserva fazem de tudo para orientá-lo, mas o jacaré acha que ninguém tem o direito de forçar um animal, seja lá quem for fazer o que não deseja.

Mamãe jacaré fica muito preocupada quando o filho resolve ser turrão. Quando não concordava com uma coisa não tinha ninguém que o fizesse mudar de opinião. O domador Zeca corta um dobrado, pra conseguir que Charles obedeça a suas ordens.

Outro dia, o jacaré Charles, de pirraça quase comeu a cabeça do domador. Ele já tinha dito por Zeca que seu humor não estava bom, que não queria ser incomodado por ninguém. Mas o domador Zeca tinha umas visitas e precisava mostrar para os visitantes o bom trabalho que vinha fazendo ali na reserva, só que Charles, marrento, turrão, se recusou a obedecer e o Zeca teve que ameaçar a tirar a comida dele por uma semana, se não fizesse o que ele queria. O jacaré mesmo contrariado teve que acatar as ordens, mas não deixou por menos, fazendo o domador passar uma baita vergonha de quase ser degolado na frente dos visitantes. Zeca todo orgulhoso ia mostrando as melhorias que tinha feito na reserva para os visitantes. Pegou a cobra pela calda e deu um nó, com um chicote nas mãos fez o elefante sentar em um banquinho minúsculo, o tigre e o leão ao som do chicote tiveram de atravessar um circo com fogo, o povo que assistia aplaudiam o domador Zeca elogiando a sua coragem, quando chegou à hora de Charles, o domador estava com o peito estufado, eufórico entrou na lagoa e tirou o jacaré das águas arrastando-o pela cauda. Os visitantes assistiam abismados com a valentia do domador, só que Zeca estava exagerando e pra provar que todos os animais da reserva estavam em seu comando abriu a boca do jacaré e enfiou a cabeça dentro da boca do animal. Charles que estava furioso com aquela exibição toda resolveu fechar um pouco a boca prendendo a cabeça do domador, deixando-o em uma situação difícil, a pequena platéia ficou aterrorizada diante da cena agonizante. O domador Zeca esperneava, gritando por socorro tentando abrir a boca do animal, até que o jacaré se cansou da brincadeira cuspindo o domador longe, voltando tranquilamente para a lagoa.

Diante do acontecido, o domador Zeca não sabia onde enfiar a cara. Saiu de fininho, ouvindo as pessoas abafando as gargalhadas.

Logo foi tomar satisfação com o jacaré.

__ Poxa Charles, como foi que você foi fazer isso comigo? Perguntou Zeca, sentido. Eu sempre te trato tão bem e você me faz essa desfeita, me fazendo passar por esse vexame na frente dos visitantes, os peões do sítio estão rindo de mim até agora.

__ Zeca, eu te disse que o meu humor não estava bom, mas você insistiu!

__ Quem você pensa que é Charles? Se eu quiser, você vira sapatos e bolsas de granfinos, com apenas uma ordem minha!

__ Hó!Hó!Hó! Estou morrendo de medo! É você e mais quem, que vai arrancar a minha pele pra fazer sapatos e bolsas de couro de Jacaré?

__ Charles, seu jacaré teimoso, não me atente!

__ Pois eu digo o mesmo pra você senhor Zeca, se eu quisesse, há esta hora você teria virado mula sem cabeça!

Dona Cida, a jacaré, veio em socorro do filho.

__ Meu filho, seja razoável e obedeça ao domador!

__ Mãe, você sabe que eu odeio servir de atração pro bicho homem e o Zeca sabe disso. Quando eu quero e estou de bom humor eu deixo que ele pense que está me dominando, mas ele que não abuse. Isso é da minha natureza, é pra ele saber que só participo do seu showzinho, quando quero!

Zeca olha irritado pra Charles e diz:

__ Não é bem assim Charles, eu também tenho querer, se você não me obedecer te mando para o pantanal. Você vai se alimentar só de piranhas, aqui na reserva você tem cama quentinha e comida de primeira e ainda tem o colinho de mamãe.

Charles ignorando as ameaças do domador Zeca saiu em retirada, esperando que ele tenha aprendido a lição.

Jeca sabia que a sua profissão era de risco, mas o que o jacaré fez foi de uma tremenda traição e o domador prometeu se vingar.

Enquanto isso, o jacaré Charles foi relaxar passeando no bosque, papear com os amigos. Ri das piadas da coruja, ouve a serenata do grilo. Dona Cida, a mamãe jacaré já tinha pedido para o filhote não ir ao bosque, que jacaré que fica muito tempo fora da lagoa vira bolsa de madame por ser mais fácil a captura, porém o filhote não deu ouvido a mãe e saiu tranquilamente passeando no bosque. Já nem se lembrava das ameaças do domador, nem muito menos percebeu que tinha feito um inimigo e dos piores, o bicho homem. Zeca jurou vingança ao jacaré, por sua insolência, sendo assim armou uma armadilha pra dar cabo a vida de Charles.

Sorte que o tatu Vavá viu Zeca armando a armadilha e foi correndo avisar pra dona Cida. A jacaré ficou desesperada, por que Charles tinha saindo fazia algum tempo.

__ Tem certeza Vavá, que era mesmo o Zeca domador que estava preparando essa falseta para o meu filho Charles?

__ Claro, dona Cida! Então eu não conheço o Zeca? Estava ele e mais dois homens montando a armadilha pra pegar o Charles. Ouvi quando o Zeca estava falando com os comparsas, que iam dar uma lição no jacaré, por causa da sua ousadia. A bicharada estava rindo dele até agora e pior, estão perdendo o respeito por ele.

Dona jacaré nervosa saiu à procura de Charles, pedindo a Deus que chegasse a tempo de salvar o seu filhote.

Logo na entrada do bosque a mãe jacaré se depara com uma movimentação de animais, esta se aproxima perguntando, com o coração sobressaltado:

__ O que aconteceu?

Foi a lebre quem respondeu, depois que conseguiu parar de rir, ficou até com dor de barriga de tanto que ria.

__ Aconteceu que o Zeca domador caiu na própria armadilha!

__ E o Charles, cadê o meu filho?

__ O Charles que não é bobo, nem nada, sabia das más intenções do Zeca, ficou escondido no meio do mato acompanhando a preparação da emboscada, quando esta ficou pronta, o Charles se aproximou devagarzinho e com um golpe só de sua calda jogou o domador e os comparsas para dentro da armadilha.

__ Esse domador estava mesmo precisando de uma lição! Falou a jibóia. Já estava cansada de suas chantagens! Ele fazia isso com todos os animais da reserva. Se não fizesse as coisas do jeito que ele queria ficávamos a pão e água e olha lá isso, se ele estivesse de bom humor. Aqui na reserva nós não precisamos de domadores, ele é apenas o zelador daqui, mas de uns tempos pra cá deu de querer de domar os animais dando uma de valentão para se exibir pros visitantes da reserva, agora o Zeca domador está lá no buraco todo enrolado na rede esperando alguém que venha lhe salvar.

__ E o Charles, onde está? Pergunta dona Cida, nervosa, para a jibóia que não parava de falar!

__ Ele está de guarda na entrada do bosque, cuidando pra que nenhum funcionário venha salvar o Zeca. O Charles disse que enquanto ele não desistir de domar os animais aqui da reserva, ele vai ficar preso na armadilha!

Era só o que dona jacaré queria saber, saiu ao encontro do filho. Queria ver com seus próprios olhos, se o filho estava mesmo bem.

__ Mãe, o que você está fazendo aqui?

__ Charles meu filho, o que você está fazendo com o Zeca? Não tem medo do que pode te acontecer?

__ Mãe, alguém tem que dar um basta neste homem! Deus nos criou livres, não nos deu raciocínio, mas nos deu instintos, que é o suficiente para termos senso de direção e isso não dá o direito do homem de se impor sobre os animais!

__ E se o Zeca não quiser desistir de domar os animais?

__ Ele pode levar o tempo que quiser. Uma hora ele vai ter fome, sede, vamos dar a ele o mesmo tratamento que ele nos dava.

__ Filho, você agindo dessa forma, em que você está sendo melhor que ele?

__ Mãe, eu sabia que você aqui não ia prestar! Lá vem a senhora querendo ser correta! A senhora quer o que, que eu vá lá e solte o homem, pra ele vir com o seu chicote ordenando, faça isso, faça aquilo, quem não obedecer vai ficar sem a ração do dia, é essa vida que a senhora quer pra nós?

__ Filho, é preciso ter paciência com os defeitos dos outros, se o Zeca for embora, a administração do parque vai por outro em seu lugar e esse domador pode ser pior que o Zeca, é preciso aceitar as coisas como são!

__ Mãe, eu aprendi com a senhora, que não devemos pagar o mal com o mal, devemos respeitar as opiniões do nosso próximo e aceitá-los como são, concordo com a senhora, desde que eu seja tratado da mesma forma! Mas pra senhora não dizer que eu sou intransigente, vou tentar fazer um acordo com o Zeca!

E assim Charles fez.

Chegando lá no local da armadilha, o domador estava desesperado, gritando por socorro.

__ Charles, me tira daqui, por favor? Prometo de hoje em diante ser um domador melhor!

__ Mas é só isso que nós queremos Zeca! Você pode seguir a sua profissão, desde que respeite os nossos limites, só que você está abusando do seu poder, nos escravizando, humilhando, chegando a maltratar alguns animais fisicamente e se insistir em continuar agindo dessa forma, é ai no buraco que você vai ficar!

__ Não Charles! Eu prometo de hoje em diante respeitar os limites de vocês, agora me tira daqui pelo amor de Deus, que as formigas estão castigando os meus pés!

__ Vai ser bonzinho com todos os animais?

__ Sim Charles, eu juro!

Charles colocou sua calda pra dentro da armadilha e Zeca escalando a calda do jacaré saiu do buraco, se desculpou com todos e se retirou.

Daquele dia em diante Zeca se tornou em um novo homem, vivendo em paz com todos os animais.


Dilma Lourenço Moreira


Um comentário:

  1. Essa é uma lição que serviria para muita gente que eu conheço!!!
    Parabéns está muito bom

    ResponderExcluir

Meu amigos no diHITT

Loading...