terça-feira, 9 de novembro de 2010

A barata ambiciosa



         A baratinha Mimosa se achava o máximo, vivia se olhando no espelho e dizia:
__ Há, como eu sou bela! Tudo em mim é perfeito! Vou fazer meu buquê e ser a modelo manequim mais famosa do mundo. Gisele Bündchen que se cuide, vou colocar ela para fora das passarelas, só vai dar eu, a barata Mimosa! Em cima do meu salto sou mais eu!
A barata Mimosa, vaidosa se enfeita toda e vai passear no calçadão exibir a sua beleza aos pobres mortais.
Delicada sai andando nas pontas dos pés ciente dos olhares de admiração que arrancava por onde passava.
A baratinha Mimosa tinha muitos admiradores, mas a nenhum dava confiança, olhava a todos com certo desprezo, achava que nenhum estava à altura de sua beleza.
Amigas, Mimosa também não tinha, não conseguia cultivar amizade com ninguém, alegava que todas suas amigas tinham inveja da sua beleza.
Então, a barata Mimosa apesar de se achar o máximo, vivia solitária.
A última amiga que teve saiu pulando de raiva de sua casa, tratava-se da perereca Jujú. Elas eram muito amigas, aonde ia uma, a outra também ia, às vezes até se vestiam iguais, mas com o tempo a barata Mimosa foi mudando, não saia mais da frente do espelho, estava sempre se embonecando, não tinha mais tempo para a amiga Jujú, sempre ocupada cuidando dos cabelos, das unhas, tudo tinha que estar impecável.
A perereca Jujú no começo achava até engraçado olhando a baratinha se enfeitando, até que Mimosa começou a exigir que a perereca Jujú se cuidasse também.
__ Amiga, precisa cuidar desses cabelos, dessa pele, olha para você Jujú! Está sempre desarrumada, eu não sei como você tem coragem de sair na rua assim, chega a ser um desleixo!
__ Eu não acho que sou desleixada! Respondeu Jujú, magoada com a amiga. Meus cabelos estão limpinhos e bem penteados, minhas roupas são simples, mas limpas e passadas!
__ Há Jujú, isto não basta! Uma garota precisa de enfeites, colares, pulseiras, brincos, anéis, fitas nos cabelos!
__ Olha Mimosa, este é o seu gosto, eu sou diferente!
__ Por quê? Você acha que não precisa se enfeitar? Olha para mim, não estou linda com esse vestido e esses sapatos de salto finos? Há! Já sei Jujú, você está com inveja da minha beleza, das minhas jóias, do meu guarda-roupa abarrotado de vestidos novos e de minha coleção de sapatos, também!
__ Claro que não, Mimosa! De onde você tirou isso! O que está acontecendo com você? Sempre fomos amigas, mas ultimamente você está muito estranha, só pensa em beleza e riqueza!
__ E que mal faz, querer ser bela e gostar de riqueza? Você está é com inveja de mim! Só é olhar para mim e olhar para você, eu cresci e fiquei bela e você continua a mesma desengonçada de sempre, quando nós duas saímos na rua todos só tem olhares para mim, você, ao contrário passa despercebida em todos os lugares. Eu tenho um grande sonho, ser uma modelo famosa e você, quer ser o quê? Há, já sei uma professorinha primária! Até os seus sonhos são pequenos, Jujú!
__ Calma ai Mimosa, você agora já está indo longe demais, não é porque eu sou tua amiga que tenho que pensar e sonhar igual a você respeita a maneira de ser dos outros, e principalmente respeite os seus sonhos, pois este é um rumo sagrado que nos faz seguir adiante na esperança de alcançar o sonho tão desejado, não vou permitir que você nem ninguém diminuam ou riam dos meus sonhos. Se você Mimosa não está satisfeita com a minha amizade, procure então outra amiga, pra mim chega!
A perereca Jujú saiu da casa da barata Mimosa e nunca mais lá voltou.
Mimosa ficou um pouco sem graça, não esperava aquela reação da amiga, não foi a sua intenção magoá-la, queria apenas ajudar, Mimosa quando percebeu que abusou da amizade de Jujú tentou consertar, só que Jujú ficou muito ofendida e não deu tempo dessa se desculpar. A barata Mimosa voltou sua atenção outra vez para o espelho, tinha um sonho em mente e não tinha tempo a perder com gente melindrosa. Pensou a barata Mimosa.
E assim Mimosa vivia em um mundo só dela. Criou um estrelato a sua volta, dizia alto e em bom tom que não precisava de ninguém do seu lado, que ela se bastava. Na passarela, Mimosa era um destaque, mas Mimosa queria mais, queria ser a manequim mais famosa do mundo e não queria ninguém a sua frente fazendo sombra em seu sucesso. Mimosa só estava feliz quando estava na passarela, era uma satisfação ter todos os olhares para ela, se sentia feliz sendo admirada.
Mas o que ninguém sabia era que tudo isso era fachada, toda aquela felicidade que Mimosa mostrava nos eventos e desfiles era momentânea, porque quando não estava na passarela a barata Mimosa vivia solitária, sem brilho, encolhida pelos cantos. De um tempo para cá a barata Mimosa não estava tão feliz assim, sentia falta das antigas amizades e até mesmo pensava em casamento, mas quem ia querer casar com a baratinha Mimosa, pois a imagem que ela formara ao seu redor durante a sua corrida ao topo de sua profissão era que não precisava de ninguém ao seu lado, na verdade, a imagem que as companheiras de profissão tinham de Mimosa era de uma pessoa antipática, que se achava a melhor em tudo, não queria amizade com ninguém por não acreditar na autenticidade de suas companheiras de trabalho, agora que chegou ao topo do sucesso está se sentindo triste porque não tem ninguém do seu lado para compartilhar com ela a sua felicidade, o seu sonho foi realizado, era uma modelo de fama internacional cogitada pelas melhores passarelas do mundo, mas a sua vida particular estava vazia, a vida profissional já não era o bastante para fazer Mimosa feliz. Outro dia, a barata Mimosa estava a caminho de mais um desses desfiles, quando encontrou com a sua amiga Jujú. Por alguns minutos ficaram as duas frente a frente se olhando, afinal tinham se passado muitos anos, foi a barata mimosa que quebrou o gelo.
__ Jujú! Como vai amiga?
__ Amiga! Muito me espanta você me chamar assim! Depois de praticamente dizer, que eu não servia para ser a sua amiga!
__ Isso é passado Jujú, e peço que me perdoe, você não sabe o quanto me fez falta a tua amizade, lembro de você sempre com muito carinho e gostaria que você fosse a minha amiga outra vez!
__ Não acredito! Você? Uma modelo de sucesso internacional vai querer a amizade de uma simples professorinha primaria?
__ Jujú, vejo que guardou muito ressentimento com o rompimento de nossa amizade, não te culpo por isso, fui muito grossa com você e mais uma vez peço que me perdoe! Tudo o que te falei foi por pura infantilidade minha e peço uma chance para te provar que mudei e estou muito feliz por você também ter realizado o seu sonho, hoje eu sei que não se mede uma pessoa pelo tamanho dos seus sonhos e sim a forma que esta pessoa consegue os seus objetivos. Olhando pra você, vejo que é uma pessoa feliz, agora quanto a mim, realmente hoje sou uma modelo de sucesso, tudo o que sonhei em minha vida consegui realizar, mas esqueci que ninguém vive sozinha, cheguei ao estrelato sozinha, não permiti que ninguém compartilhasse comigo as minhas vitórias com a paranóia que todos sentiam inveja de mim, do meu sucesso, da minha beleza e agora olhando você ai com seu marido e seus adorados filhos, vejo o quanto perdi na vida, a beleza com o tempo se acaba, a fama também, quando não se está no auge logo você é esquecido, dinheiro, jóias, propriedades. Tudo que eu consegui com a minha carreira se eu também não administrar bem também vão embora, restando apenas o arrependimento de não ter compartilhado o meu sonho com ninguém, sempre altiva, achando que eu me bastava, que não precisava de ninguém, hoje Jujú, sou isso aqui que você está vendo, uma modelo solitária e infeliz, que precisa urgentemente de um abraço amigo! A perereca Jujú emocionada abraça a amiga convidando a barata Mimosa para jantar com sua família.
Mimosa aceitou prontamente, porque há tempo não compartilhava o amor entre família e de uma boa amizade.
Hoje, Mimosa aprendeu a cultivar e a valorizar as suas amizades, porque sabe que é muito triste viver sozinho.


Dilma Lourenço Moreira





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meu amigos no diHITT

Loading...