sábado, 27 de outubro de 2012

Não seja escravo do tempo






Tem gente que passa a vida contando o tempo, tem hora pra comer, pra dormir, pra tomar banho e até mesmo pra se divertir. Claro, que no dia a dia temos que manter certa disciplina, mesmo porque temos responsabilidades a cumprir, como estudar, trabalhar, educar os filhos etc.
Isso envolve um pouco de controle, mas também não precisa exagerar, é preciso ter certo jogo de cintura, caso contrário o indivíduo se torna um ser robotizado.
Não somos máquinas que precisam ser ligadas em tomadas para poder funcionar e muito menos computadores para sermos programados.
Deus fez o homem de carne, ossos e sentimentos, com o direito de ir e vir como melhor nos porvir, isso não quer dizer que devemos desperdiçar o tempo com banalidades praticando atitudes que não vai acrescentarmos como pessoa ou nos tornarmos estacionários vagando pelos escombros do tempo feitos sonâmbulos, porque o tempo que temos é precioso e esse não é infinito.
Aqui na terra temos um prazo a cumprir, a missão que cabe a cada um de nós, porém tem gente que vive tão abitolado em seguir uma rotina que termina não vivendo, passa a vida inteira rodopiando entre comer, dormir, trabalhos e afazeres domésticos.
Será que Deus criou o homem só para isso? Será que é isso que é chamado de vida?
Conheço pessoas que estão nesta roleta viva há algum tempo, só sabemos que ainda estão vivos porque esses ainda respiram. Fico triste quando observo pessoas seguindo nessa rotina girando na mesmice dia a dia sem lhes permitir mudanças fora do comum.
A vida é como uma dança precisa haver movimentos para que as coisas aconteçam, porque vida é energia e energia parada é desperdício. Sem movimentos não tem transformações, não tem vida. Pessoas que são escravos do tempo não mostram nenhuma expectativa de sobrevida, vivem por viver o aqui e o agora sem nenhuma motivação, sem nenhuma emoção, e o pior, com tendência a piorar mais ainda, é quando o indivíduo se isola das outras pessoas, fica cheio de esquisitices e manias, se afasta dos amigos e familiares, vive em seu mundinho se preocupando apenas com o próprio umbigo, sem se importar se o mendigo que dorme embaixo da marquise passa frio ou fome, se a seca do nordeste está matando gente, se as enchentes de São Paulo deixou centenas de desabrigados, se os políticos estão surrupiando grana do povo, se crianças, idosos e animais abandonados estão sendo amparados etc. Enfim, para esses tipos de problemas os escravos do tempo fecham os olhos.
O importante é ir adiante com a sua vidinha seguindo o relógio do tempo se agarrando na rotina do dia a dia, é nessa vidinha mais ou menos que esses desertores da vida se escondem, e se por acaso algum acontecimento sair do seu controle, como por exemplo, um simples defeito em um aparelho doméstico ou até mesmo uma visita fora de hora, pronto, isso já é o suficiente pra tirar os escravos do tempo fora dos eixos, deixando-os irritados, estressados, não importando a quem, mesmo que seja uma pessoa de sua mais cara afeições, como um filho, um neto que sentiu saudades desse familiar e resolveu fazer uma visita de surpresa.
Esse tipo de situação, para os escravos do tempo é considerado transtorno, porque está quebrando a sua rotina diária, o atrasando pro jantar, ou em seu cochilinho no meio da tarde.
Quando esse indivíduo chega a esse ponto de evitar contato até mesmo com os entes queridos pra seguir uma rotina que ele mesmo se impôs, é porque está doente da alma, esse indivíduo por algum motivo desistiu da vida, por isso se apega a essa rotina doentia que ele se programou: comer, dormir e trabalhar, dormir, acordar e de novo comer, dormir e trabalhar dia após dia, anos após anos.
O sujeito vive nesse moinho agonizante sem se dar chances de mudanças, tanto no pessoal, tanto no espiritual, se recusando a dar uma cor em sua vida.
A rotina, a programação diária é uma forma que esse se agarrou para ter um motivo de ainda continuar nesse mundo e esses eremitas simetricamente seguem sua vidinha, até que a morte do corpo chegue.
Isso pra mim não é vida, é desperdício de encarnação. Vida é uma dinâmica constante, viver em um mundo privativo é egoísmo, é comodismo, é uma loucura, é se fechar para a beleza que está ao nosso redor, se aqui é o inferno ou o paraíso isso é uma questão de estado de espírito, ou seja, a paz ou o sofrer está dentro de cada um de nós.
Somos nós que criamos e alimentamos as energias ao nosso redor, se somos pessoas com pensamentos positivos, o nosso ambiente será claro, iluminado, isso não quer dizer que pessoas alto astrais, positivas, não vão ter problemas. Se viver é uma dinâmica a vida está nos pondo sempre a prova, nos transformando, nos direcionando a caminhos novos e essas mudanças tomam o rumo conforme nossas energias.
Quem vive em uma rotina contrita tem medo de viver, tem medo do acaso, mas o que é o acaso mesmo? São as mãos de Deus? Às vezes sim! Outras vezes somos nós que atraímos o inesperado através de nossos pensamentos e atitudes, catástrofes ou fatos benévolos para nossas vidas, sendo assim não adianta ficar se escondendo por trás de uma rotina cansativa e corriqueira, o que tiver que acontecer virá de qualquer maneira, ninguém está nesse mundo por acaso, é como uma viagem de negócio, você está cumprindo uma missão, mas nada te impede de se divertir.
Geralmente quem se põe nessa situação vivendo em constante rotina, acham que já fizeram de um tudo nessa vida e que nada mais o surpreende. Essas pessoas perderam a capacidade de sonhar, vivem sem esperança, sem expectativas, achando que nada mais em sua vida vai mudar, dessa forma se isolam em um canto esperando a morte chegar, desperdiçando o tempo de vida que ainda lhe resta se agarrando apenas na rotina da sobrevivência, que é comer e dormir, o que é uma grande tolice, porque quem sabe o dia da nossa morte física é só Deus e se isso ainda não aconteceu é porque a tua missão ainda não acabou.
O tempo não foi feito para ser controlado e sim para ser vivido, se liberte dessa masmorra íntima que você próprio se impôs, se atrelando ao relógio da vida como se você pudesse controlar o tempo, esse passa por tua vida, queira você ou não te forçando a ir adiante, resta saber como você vai gastar esse tempo, viver por viver? Ou desfrutar do tempo que lhe cabe com sabedoria, perseverando diante dos dilemas do dia a dia e fazendo por merecer a chance da vida que lhe foi doada por Deus.  
Veja! O tempo corre solto lá fora, tem um mundo inteiro a sua volta. Você também faz parte desse elo, aproveite a dádiva divina e viva intensamente.
Desistir de viver é um insulto as leis de Deus!


Dilma Lourenço Moreira

8 comentários:

  1. É concordo com tudo que você disse, não podemos deixar que o tempo nos escravize.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. O tempo as vezes pode ser negativo quando é encarado com programação,como não ter desejos de passar um dia diferente do outro. Ter autonomia em fazer algo que não se esperava fazer no dia é como a pergunta "O que vou fazer hoje?" não ter uma resposta definitiva.
    Muito bom o texto.
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo elogio e pela visita.
      Bjs. e volte sempre.

      Excluir
    2. obrigada Mariana,os melhores momentos de nossas vidas somos nós que criamos.
      Beijos e aproveite bem o seu tempo!

      Excluir
  3. Sua postagem nos faz lembrar de que nada vale o tempo se nos deixarmos escravizar por ele.O tempo é muito poderoso e complexo para lutarmos contra, então é preferível te-lo como amigo e vive-lo da melhor forma possível, aproveitando tudo o que ele nos oferece a cada novo momento que surgi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Jaqueline, temos que aproveitar o nosso tempo com fatos que nos acrescente como pessoa,ficar estacionário esperando a vida passar é desperdício de encarnação.

      obrigado pela visita e volte sempre.

      beijos!!!

      Excluir
  4. Dilma querida, se tem algo que brigo o tempo todo este é o tempo minha amiga. Sou extremamente metódica. Já imaginou para quem você redigiu seu artigo? Essa pessoa sou eu. As vezes eu manero, mas outras, até eu não me aguento. Preciso ler seu artigo n vezes elevado ao quadrado, e assimilar cada palavra.
    Obrigada por compartilhar seus pensamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa vida é passageira,não cabe a nós o controle do tempo, basta saber usa-lo com sabedoria,o apego as coisas da matéria as vezes nos faz correr atras do tempo,isso é pura ilusão. O tempo escoa entre nossos dedos, sem freios,sem direção,no final disso tudo, o que nos resta? Apenas os nossos feitos em prol ao seu irmão, é preciso aprender a desapegar e descobrir realmente o que é viver.
      Obrigado pela visita e volte sempre!

      Beijos!!!

      Excluir

Meu amigos no diHITT

Loading...