sábado, 7 de julho de 2012

Os pássaros encantados





Lá na floresta, no mais alto galho na copa de uma árvore, mora um casal de pássaros, mas não são aves quaisquer, são de espécies raras, de cores brancas, com asas douradas.
Poucas pessoas sabem de suas existências, são chamados de aves encantadas, só se mostram pra quem eles querem. Para ver as aves, de asas douradas, tem que ter coração puro.
Certa vez, o menino Gabriel, mais conhecido como Biel, passeava pela floresta quando avistou esse casal de pássaros raros. O garoto ficou tão impressionado com as aves farfalhando as asas douradas a sua volta, que mal se agüentava de contentamento. Os belos pássaros, alegremente espalhavam rastro de luz por onde passavam, não tinha quem não se encantasse diante de tanta beleza. Biel, quase sem fôlego diante daquela manifestação da vida, mais que depressa tira do pequeno bolso do seu calção um punhado de farelo de pão oferecendo para as pequenas avezinhas e para surpresa sua elas vieram comer na palma de sua mão, deixando o menino emocionado diante da confiança das aves de asas douradas, que saltitavam na palma da mão do menino, comendo as migalhas de pão. Biel diz sorrindo, sentindo cócegas nas mãos provocadas pelas bicadinhas dos pássaros:
__ Como vocês são lindos avezinhas! Nunca tinha visto pássaros tão belos!!! E parece que vocês gostaram de mim!!!
No entanto, a surpresa de Biel foi maior, quando chegou ao seu ouvido uma vószinha bem fininha.
__ Sim! Gostamos de você Biel, gostamos muito, você é um bom menino!
De olhos arregalados, Biel pergunta:
__ Vocês são pássaros falantes??? Vieram do mundo das fadas?
__ Não! Nós moramos aqui mesmo na floresta, bem ali naquela árvore, estamos sempre por aqui, porém só nos mostramos para pessoas de corações puros.
__ Puxa, que legal! Então vocês são pássaros encantados?
__ De certa forma, somos!
O menino estava radiante, não conseguia tirar os olhos dos pássaros raros. Animado, diz:
__ O Cacá não vai acreditar quando eu contar que aqui na floresta tem pássaros encantados! Gostaria tanto que ele conhecesse vocês! Diz o menino, em um tom melancólico.
__ Caca é o meu melhor amigo, mas ele não pode vir até a floresta por causa da cadeira de rodas, ele nasceu sem forças nas pernas e por isso não consegue andar.
As aves se confabularam entre si e em seguida decidem.
__ Se o Cacá não pode vir até aqui, então vamos nós fazer uma visita para esse seu amigo.
__ Puxa, que ótimo! Ele vai adorar conhecer vocês, venham comigo, o Cacá está precisando mesmo se animar, hoje ele está mais triste do que de costume, porque a vovozinha dele faleceu essa manhã.
Os pássaros, entristecidos lamentaram o ocorrido e saíram acompanhando o garoto pela trilha em meio à floresta, depois de algum tempo caminhando, Biel grita animado:
__ Olha o Cacá ali na janela da casa dele. Cacá, Cacá, tenho uma surpresa pra você!  Grita Biel.
__ Veja! Achei esses pássaros na floresta, eles são encantados e vieram te conhecer.
__ Pássaros encantados??? Pergunta o menino, na cadeira de rodas, com a tristeza estampada em seu rosto.
Os pássaros de asas douradas, penalizados diante do semblante triste do amigo de Biel voam para perto de Cacá, cantarolando uma bela melodia.
Cacá ouvia o canto, embevecido, admirado diante dos pássaros encantados.
 __ Não sabia que existia esse tipo de pássaros na floresta, é uma bela canção, mas essa música está me deixando com sono! Reclama Cacá.
__ A mim também!
Logo, os dois amigos adormecem profundamente, esses se encontram em um lugar claro e brilhante, a luz a suas voltas invade-os por dentro, deixando-os leves feito uma pluma, fazendo-os flutuar como as aves.
__ Biel! Que lugar é este? Como viemos parar aqui, agora a pouco estávamos na janela de casa, parece que estamos em outro mundo!!!
Os garotos estavam deslumbrados em meio de tanta luz, quando vê se aproximar o casal de pássaros.
  __ Olá Biel, olá Cacá, bem vindo ao meu mundo!
__ Hora, entendi vocês dizerem que moravam na floresta.
__ E moramos! Só que estamos em uma parte da floresta que os olhos humanos não conseguem enxergar.
 Cacá estava estourando de felicidade, contagiando com o ambiente a suas voltas.
__ Gente! Esse lugar é demais, sinto a felicidade entrar pelos meus poros, é como se toda essa beleza que está ao nosso redor estivesse dentro de mim, nunca tinha me sentido tão bem assim.
Os pássaros animados faziam festa em volta de Cacá, jorrando milhares de pontos de luzes, a cada farfalhar de suas asas, até que um dos pássaros chama a atenção do menino.
__ Cacá! Nós temos uma surpresa pra você, veja quem vem lá!
__ Vovó!!! Grita o garoto feliz, correndo direto para os braços da avó.
__ Neto querido, que bom que você veio me visitar!
Biel observa, entre feliz e admirado.
__ Cacá, aqui no mundo dos pássaros, você anda???
Esse ainda não tinha percebido, de olhos brilhantes e arregalados sai pulando feliz, comemorando, fazendo piruetas.
__ Iupi, olha Biel, olha vovó, esse é mesmo um mundo encantado, eu não sou mais um aleijado, posso pular, posso correr, quero ficar aqui nesse mundo para sempre, até que um dos pássaros, com ar triste se aproxima, dizendo:
__ Eu sinto muito Cacá, ninguém do mundo real pode permanecer para sempre no mundo encantado! A propósito, já está na hora de levar vocês de volta.
__ Mas por que eu não posso ficar aqui com a vovó, no mundo encantado? Pergunta Cacá, com os olhos cheios de lágrimas.
__ Porque esse é um lugar de sonhos, de encantamentos, no momento precisam voltar pro seu mundo real e à hora é agora. Ordena os pássaros, voltando a cantar a melodia, deixando as crianças sonolentas outra vez.
Logo, estão eles de volta na janela de casa.
Cacá diz olhando a sua volta, aborrecido:
__ Vou morrer de tristeza nesse lugar, depois de ter conhecido o mundo encantado, quem quer viver no mundo real e ainda mais, sem a vovó.
 Diante da decepção de Cacá, os pássaros encantados posam no ombro do menino, condoído com sua tristeza, até que um deles diz:
__ Sempre que levamos alguém para visitar o mundo encantado, nunca eles voltam à mesma pessoa, vem junto com eles parte dos sentimentos mais nobres vivido no mundo dos sonhos, causando nesse ser, um milagre.
Os pássaros de asas douradas se despedem voltando pro seu mundo encantado, e em um passe de mágica Biel, feliz se põe a cantar feito um rouxinol, descobrindo que a sua missão era levar alegria ao povo daquele mundo.
Cacá também sorri se vendo de pé em cima de suas pernas, a surpresa maior foi ver vovó entrar na sala com um prato de bolo de milho, enchendo a sala com o aroma da vida.
Cacá e Biel se olham sorrindo, dizendo os dois ao mesmo tempo enquanto saboreavam um delicioso pedaço de bolo de milho.
__ Que bom que fazemos parte deste mundo!!! 


Dilma Lourenço Moreira




Um comentário:

  1. Oi Dilma adorei esse mundo encantado onde voltam com sentimentos nobres vivido no mundo dos sonhos, causando nesse ser um milagre, obrigada estou refletindo muito. Abraços

    ResponderExcluir

Meu amigos no diHITT

Loading...