domingo, 8 de abril de 2012

Dia de páscoa



Társio ganhou de seus pais um ovo de páscoa enorme, porém naquele mesmo dia saiu em excursão com a turma da evangelização, ao lar das crianças abandonadas.
Foi um dia gostoso. Correram nos jardins, brincaram nos balances, gangorras e também no escorrega que descia das árvores carregadas de jabuticabas e goiabas amarelinhas, só que na hora de se despedir dos novos amigos, Társio sentiu um aperto no peito. O próximo domingo é o dia de páscoa e o garoto ficou imaginado naquele dia especial que se comemora a ressurreição de Cristo, onde todas as crianças passariam em família, exceto as crianças que não tinham pais. Por mais que tentasse desvencilhar aquele pensamento, tinha uma pergunta que gritava em sua consciência.
Como seria o dia de páscoa daquelas crianças, do lar abandonado???
Dona Laura vendo o filho triste, pensativo pelos cantos, pergunta:
__ O que foi filho? Qual o motivo de tanta tristeza? Não está feliz com a aproximação da páscoa?
__ Mamãe! Ontem, em excursão ao lar das crianças abandonadas fiquei me sentindo um pouco culpado!
 __ Por que, meu filho?
Társio, deixando as lágrimas escorrerem livremente no rosto, responde:
 __ Tenho pai, mãe e um lar e aquelas crianças não tem nada! Por acaso eles também não são filhos de Deus?
Dona Laura abraça o filho, emocionada.
__ Claro que sim, meu querido! Todos nós somos filhos do mesmo pai!
__ Então, mamãe! Por que Deus permite que crianças sejam abandonadas por seus pais? Se são apenas crianças, qual o mal que elas devem ter feito para merecer tal castigo?
 Dona Laura, com o filho sentado em seu colo, seca as lágrimas do garoto, que chora sentido.
__ Meu amor! Eu não tenho esta explicação, não sei responder essa sua pergunta! Também não entendo essa diferença. Seria bom se nenhuma criança precisasse passar por essa dor, apesar de achar que Deus não é o responsável pelo sofrimento desses inocentes e sim o próprio homem que falhou como pai, mas ao invés de ficarmos aqui discutindo sobre os desígnios de Deus, sei de uma forma como diminuir a dor desse seu coraçãozinho e alegrar a páscoa das crianças, do lar abandonado.
Társio, com mãos pequeninas, seca ligeiro as lágrimas que teimam em escorrer pelo rosto, perguntando esperançoso:
__ Me diz, mamãe! O que faço para curar essa dor que dilacera o meu peito?
__ Que tal passarmos a páscoa, com as crianças do lar abandonados? Vamos fazer uma grande festa!
O rosto de Tércio se ilumina em um largo sorriso.
__ Boa ideia mamãe! Vou falar com a turma da evangelização e preparar uma festa surpresa pras crianças do lar!
Dona Laura corre pra cozinha, animada, para adiantar nos preparativos.
__ Vou fazer muitos sanduíches, bolo de chocolate com recheio de trufas de morangos, sorvetes de creme e muitas variedades de sucos.
Társio, depois de raspar o dinheiro de seu cofrinho se pendura no telefone, pedindo ajuda para a turma da evangelização, na arrecadação dos ovos de páscoa que levariam para as crianças da instituição.
E lá foram eles, em supermercados, bomboniere, padarias, pedindo ovos de páscoa em nome das crianças do lar abandonado. Para surpresa da turma foram bem recebidos pelos comerciantes, que doavam contentes também querendo ajudar na festança.
 A alegria não cabia no peito de Társio, imaginando a farra de meninos e meninas quando visse todo aquele chocolate.
Dona Laura preparou uma mesa com grandes variedades de guloseimas. Vovó Maria também veio colaborar, preparando um banquete com pratos quentes, porém o que fez mais sucesso foi a suculenta macarronada a bolonhesa, que a garotada comeu até se fartar.
No entanto, quem estava feliz mesmo era Társio. Esse estava estourando de felicidade, seus olhos brilhavam de tanta emoção, por estar festejando a páscoa junto das crianças do lar abandonado. Com um sorriso largo nos lábios, o menino contemplava a sua volta, assistindo as crianças do lar se empapuçando com ovos de chocolates.
Dona Laura se aproxima do garoto, também emocionada.
__ E então meu filho, está gostando da festa?
__ Muito, mamãe! A festa está linda, comemorar a páscoa é muito bom, melhor ainda quando é compartilhada!

Obs.: Siga você também o exemplo de Társio, comemorando a ressurreição de Cristo, adoçando o coração de uma criança carente.

                            Feliz Páscoa!

                    Dilma Lourenço Moreira          

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meu amigos no diHITT

Loading...