sábado, 23 de fevereiro de 2013

A realidade dos dependentes químicos



Enquanto os dependentes químicos são marginalizados pela sociedade os verdadeiros bandidos e criminosos, que são os traficantes de entorpecentes, anda em seus carrões importados, mora em mansões com piscina, restando aos dependentes químicos apenas o abandono à própria sorte.
É desumano, vergonhoso e até covardia a maneira que o poder público está tratando as vítimas das drogas, parece até uma epidemia, para onde se olha tem uma vítima desse mal, jogados nas calçadas, banco de praça, viadutos. São farrapos humanos vivendo aos leus, alguns deles muito jovens, quase umas crianças, sujos, famintos, desgrenhados, maltrapilhos, mal cheirosos. A primeira vista realmente assustam, mas ainda assim por trás daquele remendo de gente existe uma pessoa, uma alma que precisa ser respeitada.
Hoje, essa pobre vítima chegou à derrocada do ser humano, esses perambulam pelas ruas, em delírios sobre o efeito do entorpecente, mal percebe o lamaçal que se arrastam.
Você já parou para pensar que esses sonâmbulos da vida são filhos de alguém? Que em algum canto do mundo tem uma mãe que chora, tem pais que padecem presenciando um filho ou uma filha escravizada pelo vício dos entorpecentes, se arrastando pela vida feito almas penadas.
O que se deve fazer uma mãe, um pai para ajudar o seu bebê quando esse se recusa ao tratamento? E esse se encontra em fase agressiva a ponto de surtar chegando a atentar contra sua própria vida e até pondo em risco a vida dos demais familiares. Abre a porta e põe pra rua o filho querido, mesmo sabendo que este não está em condições de responder pelos seus atos?
Apesar de existir órgãos do governo aos dependentes químicos espalhados pelas cidades, se encontra usuários bem próximos dessas instituições que preferem passar a noite ao relento deitados nas calçadas, em colchões.
É triste e degradante presenciar essas situações, apesar de não estar em seu normal trata-se de seres humanos.
Quando saiu a notícia que o governo tinha aprovado a lei de internação compulsória para tratar dependentes químicos fiquei aliviada, afinal é óbvio que essas vítimas de entorpecentes não tem condições de sair por si só do vício, é preciso que alguém lhe estenda a mão e resgate-os do poço lamaçal que se encontram, uma vez que esses não estão em condições de decidir o seu destino, mas infelizmente os órgãos governamentais trabalham muito lentamente.
Ai se explica o porquê tanto usuários de entorpecentes químicos ainda se encontram jogados feitos lixos pelas ruas das cidades. O governo faz leis, mas com essas leis vêm à burocracia que impedem o sistema de funcionar e nisso a população são obrigados a viver e conviver com essas pobres vítimas perambulando no vácuo, a caminho da morte súbita!

                        Dilma Lourenço Moreira 

2 comentários:

  1. Dilma sei bem o que falas, namorei por 2 anos um depedente quimico, toda a luta da familia dele foi em vão, ele se internou mais de treze vezes, mas sempre recaiu, até o dia em que foi preso pq roubou uma senhora para comprar drogas, hj não tenho noticias dele,pois isso aconteceu em outra cidade onde morei, realmente os traficantes não deixam o dependente se reabilitar, eles sabem geralmente onde eles morar e mandam a droga de graça que é cobrada posteriormente, por isso eu digo não adianta eliminar o efeito com internamentos involuntários, tem que eliminar a causa que é o traficante e isso tá longe de acontecer.
    abraço

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você, os dependentes químicos sao doentes, tem que ir atras dos traficantes, pq eles sim sao criminais. É muito triste ver como fechamos os olhos para os problemas dos outros, quando nao nos afeta, é claro. O egoísmo humano é surpreendente!

    http://prioridadesfemininas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Meu amigos no diHITT

Loading...