sábado, 16 de outubro de 2010

O sapo Pererê




O sapinho Pererê era quase um girino, mas já sabia o queria, queria ser mesmo era um cantor. Mal nascia o dia estava Pererê com a boca enorme cantando bem alto para todo o brejo ouvir.

O brejo inteiro já estava ficando surdo de tão alto que Pererê cantava, isso estava irritando os moradores que queriam descansar, mas não podiam com o barulho que o sapinho chamava de musica, quando ele começava não tinha quem fizesse o danadinho parar de cantar.

A coruja estressada foi falar com dona sapa.

__ Dona sapa, a senhora tem que tomar uma providência, desde que o seu sapinho nasceu ninguém mais aqui no brejo tem paz com sua cantoria constante.

Mamãe sapa ficou triste, não queria que Pererê aborrecesse a vizinhança, mas o que fazer para Pererê parar de cantar se a musica era o seu viver!

Dona sapa chamou Pererê em um canto pedindo para o seu filhote cantar mais baixo, para não incomodar os moradores do brejo.

Pererê até tentou, mas quando arfava o peito o som do seu coaxar se espalhava por toda a mata feito um trovão e esse coaxar foi ficando cada vez mais alto, conforme Pererê ia crescendo.

Não demorou muito prá bicharada correr com Pererê e mamãe sapa do brejo.

Com a trouxinha nas costas pegaram a estrada e nem assim Pererê parava de cantar, "croac", "croac", "croac".

Quando chegaram à cidade, o sapinho se juntou no meio daquela muvuca toda e se pôs a cantar, "croac", "croac", "croac". Ao seu redor se formava uma roda, todos paravam para ouvir Pererê coaxar, achavam muito engraçado um sapinho tão pequenino com um coaxar tão forte.

Pererê feliz se animou soltando seu coaxar prá toda aquela gente, estava ele encantado percebendo que tinha a atenção de todo aquele povo para ele. Finalmente ele estava cantando para uma platéia, o seu sonho estava sendo realizado, quando se aproximou um homem todo fantasiado carregando Pererê para longe de mamãe sapa.

O sapinho Pererê ficou muito assustado, mas o homem lhe disse.

__ Se você vier comigo vou fazer de você uma atração, você vai ser um sucesso!

Pererê mesmo sentindo a falta da mãe seguiu o desconhecido.

Logo Pererê passou a ser a atração principal do circo, ali ele podia cantar o mais alto que podia e o povo todo o aplaudiam.

Os dias foram se passando e Pererê foi deixando de ser a atração do circo, porque o seu coaxar foi diminuindo.

Pererê já não estava feliz sentindo falta de sua mãe dona sapa. Triste, encolhido em um canto ele ficava se perguntando, por onde andará mamãe? Pensava o sapinho saudoso.

Passou um bom tempo deprimido e finalmente a procura da mãe saiu. Retornou a cidade em busca de notícias e lá lhe informaram que a dona sapa desgostosa por ter perdido o filho tinha voltado para o brejo.

Chegando ao brejo, de longe o sapinho reconhece a mãe, corre a lhe abraçar pedindo perdão.

Dona sapa compreensiva diz entender, afinal, aquele era o sonho do filho, ser um cantor.

__ Mãe, me perdoe! Pensei que o meu sonho sendo realizado eu seria feliz, achei que o prazer de cantar era mais forte que o amor de mãe. Com o tempo percebi que tudo não passava de ilusão, porque eu só serei feliz e o meu sonho verdadeiramente realizado se você estiver do meu lado.

__ Vem comigo mãezinha, nunca mais vou deixar você sair de perto de mim.

O sapo Pererê segurou a mão de dona sapa com muito carinho e saíram pela estrada afora com Pererê feliz cantando a todo pulmão, "croac", "croac", "croac".



Dilma Lourenço Moreira


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meu amigos no diHITT

Loading...