sábado, 1 de junho de 2013

O chinelo da vovó


Príncipe é o cãozinho de estimação da vovó Lia, mas ela também tinha um gato siamês que se chamava Gino, os dois passavam o tempo todo brigando, disputando a atenção o amor da vovó.
Vovó Lia tinha um chinelo de pelúcia azul que ela adorava, na hora que vovó estava se preparando para dormir. Príncipe e Gino corriam para pegar os chinelos de pelúcia e era aquela briga de quem chegar primeiro junto da vovó com os chinelos, o pior era que Gino queria carregar os dois chinelos de uma só vez, o problema era que a sua boca não conseguia abarcar o par de chinelos, Príncipe se aproximava ligeiro roubando um dos calçados se formando uma confusão, uma disputa entre eles recomeçando um corre-corre pela casa, o gato puxa a calda do cão, o cão morde a calda do gato, até que vovó intervia pedindo para que parassem com a barulheira, não demorava muito surgiam eles na porta do quarto dando um de amiguinhos, cada um levando um chinelo na boca, tudo isso sobre os olhos meigos de vovó que se divertia com os seus bichinhos, que por sua vez também se redobrava em carinhos para com os seus dois animaizinhos de estimação.
Um dia a vovó Lia ficou muito doente e foi passar uns tempos na casa da filha, até se recuperar. Príncipe e Gino sozinho na casa fizeram uma farra, o gato calçou os chinelos de pelúcia e se apossou da poltrona da vovó. Enquanto isso, Príncipe rolava na cama macia da vovó em cima da colcha de retalhos sentindo o seu cheirinho, quando viu pelo vão da porta entreaberta do quarto, Gino, calçado com os chinelos de pelúcia azul da vovó, se empanturrando de biscoitos largados na poltrona. Príncipe ficou com ciúmes e também queria calçar os chinelos, Gino gritou na cara do gato dizendo que não ia dar, isso deu início a uma ferrenha briga no tapete da sala, puxa o chinelo daqui, puxa o chinelo dali, terminaram rasgando o chinelo de pelúcia preferido da vovó.
__ Olha o que você fez? Reclama o gato revoltado, dando uma unhada na cara de Príncipe.
__ Não fui eu, você que puxou o chinelo com muita força, a vovó vai ficar zangada com a gente e a culpa é sua! Coitada da vovó gostava tanto desse chinelo! Diz Príncipe chorando baixinho.
__ E agora, o que vamos fazer?
Os dois, acabrunhado ficaram em silêncio olhando o chinelo rasgado, até que Gino teve uma ideia.
__ Já sei! Ontem, quando a vizinha aí do lado veio trocar a água do bebedouro e trazer ração para nós a pedido da vovó, ela estava com uns chinelos iguaiszinhos a esses, vamos trocar o que está rasgado, assim a vovó não vai ficar triste com a gente!
Fazendo das palavras ação, Gino corre para casa da vizinha levando o chinelo rasgado, trazendo outro inteirinho, isso bem na hora que vovó Lia abria a porta de casa.
__ Olá meus amores! Vovó chegou, espero que tenham se comportado na minha ausência.
O gato Gino tinha acabado de pular a janela e ainda tinha o chinelo de pelúcia na boca.
__ Há! Que gracinha, foi pegar o meu chinelo, vejo que sentiram a minha falta.
Príncipe, mais que depressa trouxe o outro chinelo colocando aos pés da vovó.
Vovó acomodada em sua poltrona, emocionada com a recepção de seus animais calça os chinelos, feliz da vida, até que:
__ Estranho, tem alguma coisa diferente com esses chinelos!  Parece que encolheram! Engraçado que só esse aqui do pé direito parece menor!
Príncipe e Gino tinham a respiração suspensa, enquanto vovó examinava os chinelos, com olhos de águia.
Depois de um tempo com o olhar fixo nos chinelos, suspirando profundamente exclama:
__ Há! Deve ser o meu pé que inchou outra vez!
O felino e o cão olhando um para cara do outro caem na gargalhada se sentindo aliviados.
Vovó ficou feliz vendo os seus bichinhos animados.
__ Há meus queridos, estão contentes com a volta da vovó, não é? Eu também estava morrendo de saudades, não via a hora de voltar para casa. Agora, fiquem quietinhos que a vovó precisa tirar um cochilo.
Mal a vovó começa a roncar, Príncipe e Gino recomeça uma briga, se engalfinhando por conta de um pote de biscoito de polvilho que a vovó Lia trouxe em sua bagagem, essa, diante da balbúrdia dos animais, desperta. Nesse minuto Príncipe e Gino ficam paradinhos um do lado do outro diante da vovó, fazendo cara de anjinhos. Vovó Lia olhando o jeitinho meigo dos animais, diz sorrindo:
__ Não tem nada melhor que voltar ao nosso lar!
Em seguida, torna a se aconchegar na poltrona retornando a roncar, enquanto os pestinhas Gino e Príncipe continuam aprontando peripécia pela casa.


                             Dilma Lourenço Moreira 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Meu amigos no diHITT

Loading...