sábado, 3 de novembro de 2012

O cristal mágico



José Roberto tem 75 anos e uma vez por semana participa da caminhada no horto de sua cidade com o grupo da terceira idade, até que em certo dia esbarrou em uma pedra no meio da trilha.
De princípio pareceu-lhe uma pedra comum, porém por mais que tentasse desviar os olhos, não conseguia tirar a atenção de cima da pedra por mais que tentasse disfarçar, parecia que a pedra o atraía em sua direção. Vencido pela curiosidade o senhor de meia idade se aproxima pegando o objeto em suas mãos examinando-a cuidadosamente, chamando a atenção do guia do horto.
__ O que foi José Roberto, o que tanto olha pra essa pedra? Pergunta o guia.
__ Ela não é linda? Responde José Roberto, com os olhos vidrados.
__ Posso ficar com ela?
__ É apenas uma pedra comum, mas se te interessa pode levar!
José Roberto sorri encantado sem conseguir tirar os olhos do objeto, era como se esse estivesse hipnotizado. Chegando em casa foi direto mostrar para Madalena, sua esposa.
__ Olha mulher, que pedra maravilhosa! Achei na trilha do horto.
Madalena pega a pedra na mão examinando-a minuciosamente.
__ O que tem de especial, é apenas uma pedra comum!
__ Não mulher, se você olhar direito vai descobrir que é mais que uma pedra, ela parece ter vida. Sinto algo se mexer ai dentro! Não consigo parar de admirá-la, é como se ela me chamasse.
Madalena olha pro marido preocupado.
__ O que foi JR, tomou muito sol na cabeça? Está maluco? Joga esta pedra fora.
__ Não Madalena! Fala baixo, ele pode se ofender! Tem gente dentro dessa pedra e parece que está em perigo, você não ouve, estão chamando por socorro!
__ JR, JR, se nossos filhos te ouvirem falando desse jeito, eles mandam te internar.
__ Acredita em mim mulher, não é caduquice, as vozes sai de dentro da pedra, ouve!
__ Tá, e o que eles estão falando? Pergunta Madalena, impaciente.
__ Que eu fui o escolhido pra quebrar o cristal e libertá-lo da masmorra gélida que está cativo!
Procurando não contrariá-lo, a esposa carinhosa acompanha o marido até o leito.
__ Descanse um pouco meu velho, enquanto chamo um médico.
__ Médico, pra que Madalena, eu estou bem! Esta pedra realmente está falando comigo!
__ Você tomou muito sol JR, na tua idade é perigoso, me dá aqui esta pedra maldita que vou jogá-la longe.
__ Não mulher, deixa a pedra comigo! Se você não acredita em mim, acha que enlouqueci, então me deixa sozinho aqui com a minha maluquice. Diz JR magoado, abraçado a pedra.
Madalena sai do quarto arrastando os chinelos, direto pro telefone para chamar o médico da família.
Assim que a mulher se afasta JR surpreso, vê sair uma grande quantidade de fumaça do interior da pedra, surgindo logo em seguida no meio do quarto um ser quase transparente e vai logo dizendo:
__ Não se assuste, que vim em paz!
__ Então você é de verdade? Existe mesmo? Estava quase acreditando na minha esposa, achando que estava ficando louco imaginando tudo isso.
__ José Roberto, amigo! Estou muito agradecido por você ter me libertado do feitiço da minha ex-mulher. Depois da separação pra me castigar ela me encarcerou dentro desse cristal, mas para complicar cobriu-o com fuligem de pedra comum e somente diante de uma pessoa pura de coração a pedra se romperia. Estou rolando pelas estradas da vida durante séculos a procura dessa pessoa, você não sabe o quanto estou aliviado, muitas outras pessoas se aproximaram do cristal, mas todas pensavam somente no valor material, enxergando apenas o lado exterior da pedra. Quando te vi logo senti a tua boa energia, telepaticamente entrei em contado com você pedindo socorro e para minha surpresa fui ouvido de imediato. Graças a você estou livre e feliz pra seguir com o meu caminho, agora eu preciso partir amigo, pois não pretendo trazer mais problemas em sua vida. Disse o ser encantado coberto de raios de luzes brilhantes vendo se aproximar o médico acompanhado da mulher apreensiva.
__ Mas antes de partir, como um mágico que sou lhe concedo um pedido!
José Roberto sorri timidamente lembrando-se do gênio da lâmpada mágica dos filmes de criança e sempre tinha sonhado com esse momento.
__ Tudo que desejo senhor é felicidade geral a todos, que as pessoas amem mais uns aos outros, pais e filhos se juntem em um elo de fraternidade, união e amor em todos os dias de suas vidas.
O ser encantado, saltitante sorri satisfeito diante do pedido desprovido de bens materiais e feliz espalha ainda mais raios de luzes que jorravam da altura do seu peito cobrindo o ambiente com luzes claras e brilhantes.
__ Agora entendo como foi difícil encontrar uma pessoa como você, que fosse capaz de quebrar o feitiço do cristal. Outro em seu lugar me pediria fama, dinheiro, pedras preciosas. Você me pede pela humanidade, sendo assim, em troca de muito que me fez, de hoje em diante serei o seu protetor, te guiando e iluminando teus caminhos por cada segundo de sua vida!
Dito isso, fazendo reverências o ser iluminado desaparece no ar, em seguida acontece uma grande explosão de luzes saindo da pedra que JR ainda tinha nas mãos, surgindo em seu lugar uma linda pedra de cristal, deixando todos no cômodo admirados com a iluminosidade que saia do interior do objeto.



                            Dilma Lourenço Moreira

2 comentários:

  1. A vida sem mágica não dá para se levar a sério. O trecho coloca a vida na magia e tudo começa a fazer sentido. Dilma gostei do seu texto, é apaixonante e repleto de vida...e encanto.
    Um abraço!!!

    ResponderExcluir

Meu amigos no diHITT

Loading...