quinta-feira, 17 de março de 2011

A missão




Todos nós temos uma missão neste mundo, não estamos aqui à toa, ou como algumas pessoas costumam dizer: Estou nesse mundo a passeio! Pura ilusão! Esses, apenas ainda não descobriram a sua missão ou às vezes está sendo executada tão naturalmente que ainda não se deu conta que está em uma missão.

Missão, muitas vezes não significa sacrifícios ou sofrimentos. Cuidar dos pais idosos é uma missão, encaminhar seus filhos na estrada do bem, com certeza é uma missão. Deus não te deu uma família a toa! O nosso mundo, o nosso quadro de generosidade e paciência começa dentro da nossa própria casa.

Cada filho necessita de uma atenção especial, pois cada um está em um grau de evolução diferente. Uns são dóceis e amáveis, outros arredios sujeito a rebeldias. Esses, os pais a quem Deus confiou a sua educação moral, precisa ficar mais atentos em suas mudanças de comportamentos e atitudes, para orientar e alertar esse filho que ele está sujeito a arcar com as conseqüências de seus erros. Procure não apontar os defeitos do filho arredio, enaltecendo as qualidades do filho dócil, porque isso só vai lhe trazer mais revolta.

Claro que não se pode negar, é mais fácil amar um filho de modelo exemplar do que aquele filho que está sempre causando problemas, mas nem por isso devemos desistir dele, ao contrário, as atenções deverão estar sempre em torno desse, é como tivéssemos alguém doente em casa, as atenções sobre esta pessoa é redobrada.

Administrando a medicação correta e diariamente, esse enfermo ficara curado. Esta receita também serve para quem tem um filho rebelde em casa. É preciso administrar constantemente sua educação moral deixando bem claro, que se insistir em viver no erro, o único prejudicado será ele próprio. Uma decisão mal tomada hoje é um campo de sofrimento que se abrirá ao longo de sua vida! E se mesmo assim com pais presentes, zelosos, esse filho se recusa a se redimir e se embrenha por estradas sombrias, esses pais não devem se sentirem culpados pela derrocada moral desse filho, pois não foram pais omissos, de tudo fizeram para que esse enxergasse a sua verdade, ou seja, que é para o caminho do bem que todos nós devemos evoluir, porém esse filho ainda não encontrou a paz dentro de si,é uma alma doente, se contorcendo, lutando entre o certo e o errado.

A dor de um filho rebelde fere toda a família, mas é preciso também que esses não se deixem atingir pelo desequilíbrio desse irmãozinho carente, de conhecimentos morais. Quando um filho se recusa a aprender os conselhos morais dentro do seio da família, o mundo o ensinará com certeza, sem a menor sutileza de amor! Deus nunca abandona seus filhos a própria sorte.

Todo homem carrega dentro de si a essência do amor e do bem, porém tem aqueles que se recusam a ouvir a voz da consciência preferindo viver a revelia, é o que acontece com os filhos rebeldes, que saem vagando entre tropeços e espinhos, até que eles mesmos caem em si percebendo quanto mal causaram a eles próprios.

Cansados de sofrerem dão a mão a palmatória reconhecendo que o melhor caminho, é seguir a essência do bem, sendo que esta essência que foi nos doada por Deus estava tão próximo. Só bastava olhar para dentro do seu coração!



Dilma Lourenço Moreira


5 comentários:

  1. Às vezes, o que precisamos para tornar o caminho menos pedregoso ou diminuir a sensação de cansaço ou dor em nossos pés é imitar o comportamento de Cristo: compaixão, Amor e perdão. Não é papo de religião. Apenas acho que caminhar com Deus ajuda a deixar nosso fardo mais leve, para que tenhamos tempo de apreciar as flores ao longo do percurso!

    Bjss!

    ResponderExcluir
  2. Há vezes em que o silêncio fala mais que muitas frases bonitas, mas como se eu ficar em silêncio você não vai me ver digo somente muito bom! Deus te abençoe. Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga, bom dia!!

    Parabéns pelo belíssimo texto. Na grande maioria das vezes os filhos só conseguem enxergar tudo de bom que os pais tentaram fazer por eles (digo isso muito mais no sentido moral) quando crescem, amadurecem e principalmente quando criam seus próprios filhos...
    Quando isso acontece, acredito eu, que seja uma sensação de alívio e dever cumprido, mas como você colocou muito bem, os pais que tentarem de todas as formas orientar o filho arredio e mesmo assim, esse se "perder" na caminhada, não devem sentir-se culpados, pois tentaram fazer o melhor. Deixemos então, que a vida os ensine.

    Bjs amiga e um excelente dia!!
    Lu

    ResponderExcluir
  4. Belo texto, Dilma, gostei.
    Bjs.
    João Neves

    ResponderExcluir
  5. Dilma,

    Uma mensagem verdadeira todos nós temos uma missão até mesmo ''os maus'' filhos podem ensinar muitas lições aos pais principalmente de rever valores e ações.
    Acredito que não estamos aqui à toa mas em pleno crescimento.

    Um Abraço

    ResponderExcluir

Meu amigos no diHITT

Loading...