sábado, 10 de dezembro de 2011

A caminho do primeiro mundo???





        Olá galerinha do terceiro mundo! Até quando vamos sacrificar o mundo verde, em nome do progresso?

Se continuarmos com esse tipo de pensamentos, vamos cair do terceiro, para o submundo.

Entristece-me assistir as entrevistas de estudiosos, pesquisadores, cientistas, biólogos, geólogos, cientes da matança que acontece do nosso verde, ato esse, obviamente aloprado trazendo sérios desequilíbrios ao nosso meio ambiente, com o extermínio friamente da nossa fauna e flora, simplesmente dizendo que não podem fazer nada, porque não podem frear os caminhos do progresso.

Claro, que também não passou despercebido a tristeza desses valorosos profissionais, que são obrigados a se omitirem diante do poder aquisitivo do governo, e desde já, em nome dos amantes da natureza e dos animais, agradecemos os esforços desses estudiosos e profissionais que estão se empenhando para diminuir a catástrofe diante desse ato insano, mas o melhor seria, que essa usina hidrelétrica nunca acontecesse!
Desde o tempo das cavernas, que o homem em nome do progresso visando o poder aquisitivo, mata animais, devastam florestas, poluem o planeta e ainda tem a capacidade de chamar isso de progresso.
Está mais que na hora do homem crescer, criar projetos mais arrojados, mais inteligentes, fazendo um uso maior da tecnologia em vez de destruir a obra de Deus, que é sempre grandiosa em seus projetos. Se a população está necessitando de mais energia elétrica, então porque não fazemos projetos pra usar a energia solar, como alguns países já vêm fazendo, que é o caso dos Estados Unidos, Japão e Alemanha. Eliminamos os problemas com a falta de energia, sem ter que causar mais danos ao meio em que vivemos!

Há! Mais ai o custo destes projetos é mais caro, é mais trabalhoso e o retorno do poder econômico é mais demorado! Fica mais fácil e barato represar rios, não importando a matança de milhares de animais, aves, pequenos insetos, centenas de plantas medicinais, árvores centenárias, desalojando pássaros e pessoas de baixo poder aquisitivo. Esse tipo de projeto é bem visado, porque o custo é bem menos, basta se apropriar de uma das terceiras maiores reservas florestais do país, fazer um muro a sua volta, desviar os cursos de rios e deixar que a correnteza faça o resto do trabalho sozinho, pondo submersa as riquezas e as defesas do ecossistema embaixo de água, e assim alimentamos o sistema do poder aquisitivo do país.
Aos olhos dos outros países, estamos crescendo. Se essa reserva ambiental for pouca, temos ainda mais duas grandes reservas para gerar mais poderes aquisitivos para abarrotar a conta já gorda do governo. E se você está achando isso um absurdo, relaxa galera, temos ainda muito verde para respirar e de reserva em reserva o pulmão do planeta está sendo surrupiado, enquanto isso o povo fica assistindo a devastação do planeta, de braços cruzados, tudo em nome do progresso, tudo isso porque o homem ainda continua com a mesma mentalidade dos tempos das cavernas, mata, quebra, aniquila o que Deus criou.
Quando é que o homem vai começar a usar a sua inteligência, para por em pratica suas próprias criações, em vez de destruir o que já está pronto?

É preciso urgentemente que o homem elabore projetos que leve o país ao progresso, sem visar devastações no mundo verde, causando catástrofes gigantescas ao meio ambiente, danos esses, muitas vezes irreparáveis ao ecossistema, trazendo prejuízo para a vida do próprio homem.

Essa ideia de represar rios é muito antiga e ainda tem gente que diz que estamos vivendo em mundos modernos. Acho até que se os homens das cavernas tivessem a evolução que os homens de hoje tem e mais a tecnologia ao seu favor, fariam mais progressos que os homens atuais. Já naquele tempo, eles viam o rei sol como um ser poderoso, visando o valor do nosso aquecimento natural.

É preciso que os nossos governantes invistam mais em ideias e projetos inteligentes.

O homem está precisando progredir mentalmente, por o cérebro para trabalhar, construir coisas novas que nos levem ao progresso. Potencial, temos para isso, bastam incentivos. Já está passando da hora de nós do terceiro mundo ampliar nossos horizontes, com ideias de crescimentos globais, realmente produtivas aos seres humanos, sem causar destruições no planeta.

Se o desenvolvimento do nosso país continuar a esse passo e com esses pensamentos mesquinhos e atrasados de fazer progressos, ainda vai levar um tempo pra nos tornarmos um país de primeiro mundo!

                                         

                            
Dilma Lourenço Moreira


         

2 comentários:

Meu amigos no diHITT

Loading...